Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/08/23 às 12h06 - Atualizado em 10/10/23 às 16h20

Mensalidades do GDF SAÚDE terão reajuste médio de 20%

COMPARTILHAR

Atualização de valores é a primeira realizada em 3 anos de existência do plano e está abaixo da inflação acumulada no período

 

 

Diante da inflação registrada nos últimos três anos e, para manter o equilíbrio financeiro do GDF Saúde, o Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores do Distrito Federal (Inas) vai reajustar em cerca de 20% as mensalidades a partir de setembro. As contribuições que hoje estão entre R$400 e R$1.000 por participante, passarão para R$490 (valor mínimo) e R$1.190 (valor máximo).

 

“Para manter o plano ativo, além da participação dos beneficiários, o GDF arca com quase a metade de toda a despesa. No entanto, os custos mensais estão aumentando a cada dia” explica a diretora-presidente do instituto, Ana Paula Cardoso.

 

Conforme estudo atuarial realizado para o Plano GDF Saúde, existe uma projeção de déficits financeiros crescentes para os exercícios de 2023, 2024 e 2025, caso não haja alteração em seu custeio. Hoje, as despesas totais do plano estão em torno de R$ 70 milhões por mês.

 

“A alteração dos valores de contribuição dos beneficiários traz consigo a busca pelo equilíbrio financeiro e atuarial do GDF Saúde. É muito importante para mantermos o padrão da nossa rede credenciada e a excelência dos serviços oferecidos”, acrescenta Ana Paula. “O GDF Saúde é um patrimônio que o governador Ibaneis está deixando para Brasília e temos que cuidar bem dele para que esteja à disposição dos servidores do DF por muito anos”. Finaliza a gestora.

 

Para garantir o equilíbrio financeiro e a qualidade dos serviços oferecidos aos beneficiários do GDF Saúde, o INAS vai adequar as mensalidades ao aumento dos preços, verificado nos últimos três anos. Entre outubro de 2020 e julho de 2023, o IPCA subiu 23,67% e o IGP-M 26,80%. No mesmo período, a Agência Nacional de Saúde autorizou reajustes da ordem de 25,71%. Considerando os custos do mercado de saúde, apenas entre 2020 e 2022, houve um aumento no Custo Médico Hospitalar de cerca de 38,38%, bem acima dos outros índices de preços.

 

O reajuste anual está previsto na lei de criação do plano (ºLEI Nº 3.831/06) e também na lei que rege os reajustes da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

 

Participação

 

Criado em 2020, o GDF Saúde atualmente representa um marco na garantia de acesso às melhores clínicas e hospitais particulares locais para os servidores do Distrito Federal e seus familiares. O plano, que inicialmente contava com cerca de 20 mil beneficiários, já alcançou a marca de 85 mil vidas atendidas, em julho de 2023.

 

Além de acessível ao servidor público, o GDF Saúde oferece uma rede de atendimento de excelente qualidade e que está distribuída por todo o Distrito Federal. Por ser um plano de autogestão, o modelo de financiamento das despesas assistenciais do GDF Saúde ampara-se na contribuição patronal do GDF e na contribuição recolhida de seus beneficiários.

 

Novos valores

 

Para o titular, o valor mínimo passará de R$400 para R$490. Já o valor máximo sobe de R$1.000 para R$1.190. Para os dependentes, os valores variam entre R$230 e R$490, conforme a faixa etária. “Esses valores ainda são inferiores aos praticados nos planos privados, mantendo-se vantajosos tanto para os beneficiários mais jovens quanto para os mais idosos”, avalia o diretor de Finanças, Luciano de Barros.

 

Ele explica que o reajuste das mensalidades entrará em vigor a partir de 1 de setembro de 2023, com efeitos financeiros para os beneficiários em outubro. “Com essa mudança, o aumento estimado de receita mensal do INAS será de R$ 4,5 milhões, que aliado a outras medidas de saneamento, permitirá o equilíbrio financeiro e a sustentabilidade do Plano GDF Saúde para os próximos anos”, avalia Barros.

 

 

Veja o quadro abaixo:

 

 

 

Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores do Distrito Federal - Governo do Distrito Federal

INAS

SCS Setor Comercial Sul - Quadra 09, loja 15 (1º subsolo). Edifício Parque Cidade Corporate. Asa sul - Brasília. CEP: 70.308-200